Menu

Cupertinos

 

Estabelecido em 2009 no seio da Fundação Cupertino de Miranda – Vila Nova de Famalicão, Portugal – com o propósito de recuperar, estudar e divulgar o vastíssimo e ainda largamente por desvelar património musical português dos séculos XVI e XVII, o grupo vocal Cupertinos, inicialmente intitulado Cappella Musical Cupertino de Miranda, tem-se afirmado como um verdadeiro embaixador da Polifonia Portuguesa.

 

Com uma sólida perspectiva de longo prazo assente numa média anual de concertos próxima das duas dezenas desde a sua estreia, os Cupertinos mantêm uma cadência contínua de descoberta e apresentação pública de obras inéditas que ascende já a oitenta. Duas das suas características diferenciadoras são uma rede de parcerias com muitos dos principais monumentos de Portugal, que garante uma simbiose histórica e acústica entre o repertório e os locais dos concertos, bem como uma ligação privilegiada à Universidade de Coimbra, que alberga um dos mais ricos repositórios musicais do Renascimento em todo o Mundo.

 

Numa abordagem performativa sem precedentes, através de um estudo exaustivo que permite um conhecimento cada vez mais profundo das obras, vários destes inéditos têm sido transcritos, a partir das fontes originais, com a participação activa dos próprios membros dos Cupertinos sob a orientação do director do grupo, Luís Toscano, e do musicólogo José Abreu.

 

Um som fresco e um carácter arrojado, com uma essência distintamente portuguesa nas entusiásticas interpretações de paixão ibérica, são a reconhecida marca das apresentações de um grupo que mereceu já o epíteto de Selecção Nacional da Polifonia Portuguesa.